AUTOPERFIL: RENOVAÇÃO DO HONDA HR-V – FOTO: EQUIPE CAIO MATTOS/HONDA

DATA: 06/11/2018

Editor: Quinzinho

Sintonia fina

Honda promove pequenos ajustes para deixar o HR-V mais refinado

POR EDUARDO ROCHA – AUTO PRESS

Quando uma montadora lança um modelo, já projeta tudo que vai acontecer com ele. Na maioria das fabricantes, a vida útil de uma geração de determinado modelo é de sete anos, mas no caso da Honda, este tempo é menor, em torno de cinco anos. E no meio do caminho entre uma geração e outra, o modelo passa por modificações, tanto para acertar detalhes que sofreram críticas quanto para criar uma novidade e dar um novo gás no mercado. É nesse ponto que está o Honda HR-V. Ele foi lançado no final de 2015 e agora passa por um ajuste para ganhar novo fôlego. No caso do modelo da marca japonesa, as mudanças foram pequenas, mas certeiras.

A linha 2019 com novos revestimentos no acabamento interno e com o câmbio CVT recalibrado, para ganhar progressividade e força nas reacelerações. Aliás, a falta de refinamento e de disposição, principalmente em retomadas, eram os pontos negativos mais apontados no modelo. Mas como a ideia era aumentar a sensação de requinte no modelo, a Honda tratou de trabalhar o isolamento acústico do modelo, com novas mantas fonoabsorventes em pontos estratégicos do modelo. Essas mudanças valem para a versão de entrada LX, EX e para a EXL. A nova versão Touring, apresentada no Salão do Automóvel de São Paulo, passa agora a dispor do motor 1.5 Turbo, também usado na versão Touring do sedã Civic. As demais versões se mantêm com o atual propulsor, 1.8 aspirado, com 139/140 cv de potência e 17,3/17,4 kgfm de torque, com gasolina/etanol.

Para marcar a mudança de fase, a Honda promoveu pequenas mudanças no visual do modelo. As alterações foram baseadas no novo conceito de design da Honda Dynamic Cross Solid, marcado por uma grossa barra cromada entre o capô e a grade frontal. Os faróis ganharam luzes diurnas em led e projetores para luz baixa. O para-choque dianteiro também foi remodelado e os faróis de neblina passam a ser redondos. De perfil, o destaque vai para o novo conjunto de rodas, com fundo escuro. Na traseira, apenas as seções de luzes na lanterna foram alteradas e ganharam luzes de posição em led e acabamento escurecido na parte inferior.

*             Em relação a conteúdo, a maior mudança fica na versão EXL, que recebeu uma nova central multimídia, que se conecta com smartphones através do Apple CarPlay e Android Auto. A versão LX vem de série com ar-condicionado, freio de estacionamento elétrico, brake hold, controle de estabilidade e tração, computador de bordo no painel e sistema de áudio AM/FM com CD player. A EX acrescenta ar automático, airbags laterais, paddle shifts no volante para trocas simuladas de sete marchas. Além da nova central multimídia, a EXL traz airbags de cortina, acendimento automático dos faróis, espelhos externos rebatíveis e acabamento em couro. Os preços ficam em R$ 92.500 na LX, R$ 98.700 na EX e R$ 108.500 na EXL.

Primeiras impressões

Fino trato

Camburi/São Paulo – Desde sempre, a proposta do HR-V é a de ser mais urbano que de uso misto ou off road. Ou seja, é classificado como SUV, pelos parâmetros do InMetro, mas é na verdade um crossover, ou um SUV com pegada de carro de passeio. E é por isso que a adoção de materiais de acabamento mais refinados harmoniza bem com o conceito do modelo. Todas as superfícies de toque no interior são macias e a textura também melhorou.

As outras mudanças também se fazem sentir. A nova programação do câmbio CVT deixo o HR-V mais vivo e dinâmico em velocidades baixas e médias. Isso é um ganho no trânsito urbano desimpedido. Na estrada, a alteração não chega a fazer muito efeito. No ambiente rodoviário, o que conta mesmo foi a melhora do isolamento acústico. Mal se ouve o motor, a não ser quando se estica propositalmente as marchas, seja por pisar fundo no acelerador, seja por recorrer ao modo manual da transmissão.

Com as mudanças implementadas se somam às qualidades que consagraram os primeiros dois anos de mercado do HR-V: espaço interno generoso, bom consumo de combustível e alta qualidade construtiva. A tendência, portanto, é que o modelo se mantenha bem animado no mercado nessa segunda fase da atual geração do SUV da Honda.

Ficha técnica

Honda HR-V

Motor: A Gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.799 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando variável de válvulas e comando simples no cabeçote. Injeção eletrônica multiponto sequencial e acelerador eletrônico.

Transmissão: Câmbio do tipo CVT com sete marchas simuladas. Tração dianteira com controle eletrônico de tração.

Potência máxima: 139 cv a 6.300 rpm com etanol e 140 cv a 6.500 giros com gasolina.

Torque máximo: 17,3 kgfm a 4.800 rpm com gasolina e 17,4 kgfm a 5 mil giros com etanol.

Diâmetro e curso: 81 mm x 87,3 mm. Taxa de compressão: 11,5:1.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson. Traseira com barra de torção. Oferece controle eletrônico de estabilidade.

Pneus: 215/55 R 17.

Freios: Discos ventilados na frente e atrás. Oferece ABS com EBD.

Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco com quarto portas e cinco lugares. Com 4,29 metros de comprimento, 1,77 m de largura, 1,58 m de altura e 2,61 m de distância entre-eixos. Tem airbags frontais de série.

Peso: De 1.265 kg a 1.276 kg.

Capacidade do porta-malas: 431 litros.

Tanque de combustível: 51 litros.

Produção: Sumaré, São Paulo.

Lançamento no Brasil: março de 2015.

Face-lift: novembro de 2018.

Preços: LX ‑ R$ 92.500. EX ‑ R$ 98.700. EXL ‑ R$ 108.500.

Carta Z Notícias Ltda
Rua Conde de Lages, 44 – Sl 606 – Glória
Cep 20241-900 Rio de Janeiro/RJ
Tel: (21)2286-0020 Fax: (21)2286-1555
producao@cartaznoticias.com.br

7 comentários em “AUTOPERFIL: RENOVAÇÃO DO HONDA HR-V – FOTO: EQUIPE CAIO MATTOS/HONDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *