AutoMundo: Mercedes AMG C43 2019 é testado no Chile

Fotos: Divulgação – Data: 13/11/2018

Editor: Quinzinho

TESTE

Atualização esa2telar

Esportivo de entrada da família Classe C, Mercedes AMG C43

recebe alterações importantes na linha 2019

por Marcelo Palomino

Autocosmos.com/México

Exclusivo no Brasil para Auto Press

Colaborou Victor Alves/Auto Press

Falar dos Mercedes-Benz Classe C é o mesmo que falar da família de modelos mais importante da fabricante alemã. Herdeira do consagrado 190, a Classe C é a mais vendida da marca desde seu lançamento, em 1993, e já acumulou mais de 10 milhões de unidades comercializadas em todo o mundo, incluindo 400 mil só no ano passado. Um dos favoritos dessa gama de modelos é o AMG C43: em sua quarta geração desde 2014, o esportivo de entrada da família recebeu atualização juntamente com a linha e, agora, incorpora melhoramentos em matéria de desenho, de tecnologia e de mecânica.

Esteticamente, as mudanças mais importantes no AMG C43 2019 estão na frente, com elementos que até então só estavam disponíveis no C63. Além disso, a traseira também foi mexida e recebeu novas saídas de ar circulares. Ambos os para-choques são novos, assim como as rodas de 19 polegadas de cinco raios e o sistema de iluminação em led.

Por dentro, as alterações são mais significativas. Há painel de instrumentos completamente digital e novo volante multifunção de três raios que agrega dois pequenos touchpads, um de cada lado. No console central está uma grande tela sensível ao toque de 10,25 polegadas compatível com as plataformas Android Auto e Apple Car Play. Ela está associada, também, a um sistema de áudio da marca Burmester, com qualidade de som bastante requintada. Tem ainda assentos de couro com aquecimento e ajuste elétrico, teto de vidro, molduras de madeira no painel e pacote de iluminação especial.

Abaixo do capô, o Mercedes AMG C43 2019 tem o mesmo motor que, até o ano passado, equipava o C450. Trata-se de um V6 3.0 litros biturbo, que desenvolve uma potência de até 390 cv e 53 kgfm de torque entre 2.500 e 5 mil rpm. Porém, agora, esse propulsor está associado a uma nova caixa automática de nove velocidades e tração 4Matic que reparte o torque na proporção 31-69 – antes, o modelo era equipado com uma caixa de sete marchas. Esse novo conjunto consegue fazer o AMG C43 acelerar de zero a 100 km/h em apenas 4,7 segundos e alcançar a velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente.

Em relação aos equipamentos, tudo é abundante nessa versão. Estão incluídos aviso de colisão frontal com detector de pedestres, ciclistas e animais, freio automático de emergência, assistente de estacionamento, sensor de ponto cego, aviso e assistente de troca de faixa e sete airbags.

Na Europa, o Mercedes-Benz AMG C43 2019 tem preços que ficam na casa dos 74 mil euros (aproximadamente R$ 318.200) para a versão sedã, 75.150 euros (R$ 323.145) para a versão cupê, 76.150 euros (R$ 327.445) na versão station wagon e 83.850 euros (R$ 360.500) na versão Cabriolet. No Brasil, por enquanto, a Classe C 2019 está representada pelos C180, C200 e C300 com preços que começam nos R$ 187.900 e chegam aos R$ 259.900.

 

Primeiras impressões

Rio de esportividade

Santiago/Chile – Como era de se esperar, a suspensão tem uma clara orientação esportiva, o que sacrifica o conforto quando se circula em pisos mais deficientes. Isso provoca vibrações na direção, golpes secos na suspensão e desajustes laterais em ordem de marcha. Em asfaltos bons, o carro parece bem esclarecido, mas esperava-se que, por ser um Mercedes-Benz, aguentaria os embates dos pisos ruins.

Na estrada, é tudo ao contrário: sente-se o equilíbrio do AMG C43, o que cria uma boa conexão do motorista com o veículo. A direção é sobressalente, bastante rápida e precisa, que provoca sensação de segurança e controle pleno. O que impressiona é como o carro traciona nas saídas das curvas e como se apoia nas trocas de sentido. É um esportivo bastante puro.

No modo Sport+, as marchas sobem com muita rapidez, o que ajuda consideravelmente o processo de frenagem. O som que é despejado pelos quatro escapamentos é música para os ouvidos de quem é amante dos automóveis. Já no modo Comfort, o trem de força prioriza trocas de marcha suaves e uma condução tranquila. O modo Sport une o melhor dos outros dois, mas não é tão atrativo quando o Sport+.

Em geral, a condução do AMG C43 é fantástica na cidade e na estrada, especialmente nas curvas. A sensação que o carro imprime em altas velocidades é a de que se está deslizando nas águas de um rio, mansas e tranquilas, quando, na verdade, o velocímetro ultrapassa o limite legal permitido. É preciso ter cuidado.

 

 

a

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *